A PROIBIÇÃO DAS SACOLAS PLÁSTICAS: UMA PROBLEMÁTICA DESENVOLVIDA EM UM JÚRI SIMULADO NO ENSINO MÉDIO

Wélica Patrícia Souza de Freitas, Sinara München

Resumo


O presente artigo baseia-se no recorte de uma pesquisa que buscou investigar as possibilidades e limitações da abordagem do tema plásticos para o ensino do conteúdo de polímeros sob o enfoque Ciência-Tecnologia-Sociedade (CTS). As atividades foram realizadas com alunos de uma escola pública na cidade de Dourados – MS. As intervenções didáticas estiveram pautadas nos Três Momentos Pedagógicos, sendo que neste trabalho são apresentados os resultados de um júri simulado aplicado no Terceiro Momento pedagógico. A atividade argumentativa possibilitou a identificação, nas falas dos estudantes, de aspectos relacionados ao problema, como a influência da mídia, consumismo exacerbado, os impactos ambientais e conscientização. Além de relacionar o júri com questões cotidianas dos educandos, foi possível evidenciar questões relacionadas à perspectiva CTS como a tomada de decisão, além de propiciar o desenvolvimento da capacidade de argumentação dos estudantes associada ao conhecimento químico e a uma situação atual vivenciada pela sociedade.


Palavras-chave


CTS; ensino de química; júri simulado.

Texto completo:

PDF

Referências


BOGDAN, R.; BIKLEN, S. Características da investigação qualitativa. In: Investigação qualitativa em educação: uma introdução à teoria e aos métodos. Coleção ciências da Educação. Portugal: Porto Editora, 1994. p. 47-51.

CANTO. E. L. Plástico bem supérfluo ou mal necessário? São Paulo: Moderna, 2005. 96 p.

DELIZOICOV, D. Concepção problematizadora do ensino de ciências na educação formal: relato e análise de uma prática educacional na Guiné Bissau. 1982. 227 f. Dissertação (Mestrado) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 1982.

DELIZOICOV, D. Ensino de física e a concepção freireana de educação. Revista de Ensino de Física, São Paulo, v. 5, n. 2, p. 85-98, 1983. Disponível em: http://www.sbfisica.org.br/rbef/pdf/vol05a19.pdf. Acessado em: 10 de Ago. 2019.

DELIZOICOV. D; ANGOTTI. J. A. Metodologia do ensino de ciências. 1. ed. São Paulo: Cortez, 1991.

O verde otário! ... Saiba se você é um! Disponível em: https://www.Youtube.com/watch?v=uwy am4y_84E. Acessado em 30 de Jun. 2019.

REAL, L. M. C.; MENEZES, C. S. Júri simulado: possibilidade de construção a partir de interações em grupo. In: NEVADO, R. A.; CARVALHO, M. J. S.; MENEZES, C. S. Aprendizagem em rede na educação a distância: estudos e recursos para a formação de professores. Porto Alegre: Ricardo Lenz, 2007. p. 93-102.

SANTOS, W. L. P.; AULER. D. CTS e educação científica: desafios, tendências e resultados de pesquisa. ln: AULER. D. Novos caminhos para a educação CTS: ampliando a participação. 1. ed. Brasília: UNB, 2011. Cap. 3. p. 73-97.

SANTOS, W. L. P.; MORTIMER E. F. Tomada de decisões para ação social responsável no ensino de ciências. Ciência & Educação, v.7. n.1. p. 95-111. 2001.

SANTOS, W. L. P.; MORTIMER E. F. Uma análise dos pressupostos teóricos da abordagem C-T-S (Ciência - Tecnologia – Sociedade) no contexto da educação brasileira. Revista Ensaio, v.2 n. 2. p. 1-23. Dez. 2002. Disponível em: http://www.scielo.br/ scielo.php? script =sci_ arttext &pid =S1983-21172000000200110. Acessado em: 10 de Ago. 2019.

SANTOS, A. S. F. e et al. Sacolas plásticas: destinações sustentáveis e alternativas de substituição. Polímeros, v. 22, n. 3, p.228-237, 2012. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-14282012000300005. Acessado em: 10 de Ago. 2019.

VÁZQUES-ALONSO, A. et al. Consensos sobre a natureza da ciência: A Ciência e a Tecnologia na Sociedade. Química Nova na Escola, n. 27, p. 34-50, 2008. Disponível em: http://qnesc.sbq.org.br/online/qnesc27/07-ibero-6.pdf. Acessado em: 10 de Ago. 2019.

VIEIRA, R.D.; MELO, V.F.; BERNARDO, J.R.R. O júri simulado como recurso didático para promover argumentações na formação de professores de física: O problema do “gato”. Revista Ensaio, v.16. n.3. p. 203-225. Dez. 2014. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/ index.php/ensaio/article/view/10133. Acessado em: 10 de Ago. 2019.




DOI: http://dx.doi.org/10.22407/2176-1477/2020.v11i1.1276

ISSN: 2176-1477