O fenômeno da Concordância Nominal na escrita: a avaliação de falantes de diferentes níveis de escolaridade

Mara Pereira Mariano, Eliete Figueira Batista da Silveira

Resumo


A concordância nominal é um fenômeno variável de realização versus não realização da regra, em que a variante plural [s] é considerada de prestígio, enquanto a variante [0] é estigmatizada. Neste artigo, o objetivo é discutir o valor social da variante [0] na escrita do PB entre usuários da língua de diferentes níveis de escolaridades: alunos do Ensino Fundamental II, Ensino Médio, Ensino Superior e professores de Língua Portuguesa. Para isso, o trabalho tem como bases teórico-metodológicas a Sociolinguística Laboviana e os estudos de Crenças e Atitudes. Desse modo, a partir de testes de Crenças e Atitudes, foi possível notar que a variante zero é mais saliente entre falantes de maior grau de instrução. Ademais, quando a variante zero é notada, é avaliada de forma negativa por todos os participantes, independentemente do nível de escolaridade.

Palavras-chave


Concordância nominal. Sociolinguística. Crenças e Atitudes. Nível de escolaridade

Texto completo:

PDF

Referências


BORTONI-RICARDO, Stella Maris. Manual de Sociolinguística. São Paulo: Contexto, 2014.

BRANDÃO, Silvia Figueiredo; VIEIRA, Silvia Rodrigues. Concordância nominal e verbal: contribuições para o debate sobre o estatuto da variação em três variedades urbanas do Português. Alfa: Revista de Linguística (UNESP. Online), v. 56 (3), p. 1035-1064, 2012.

BUSSE, Sanimar. Uma análise das crenças linguísticas dos falantes do Oeste do Paraná. Signum: Estudos da Linguagem, v. 01, p. 77-94, 2012.

CAMACHO, Roberto Gomes. Da linguística formal à linguística social. São Paulo: Parábola, 2013.

SANTOS, Leonor Werneck; TEIXEIRA, Claudia de Souza. Correção e avaliação de textos. In: COELHO, Fábio André; PALOMANES, Roza. Ensino de produção textual. São Paulo: Contexto, 2016. p. 23-41.

CORBARI, Clarice Cristina. Crenças e atitudes linguísticas de falantes de Irati (PR). Signum. Estudos de Linguagem, v. 1, p. 111-127, 2012.

CYRANKA, Lucia Furtado de Mendonça. Atitudes linguísticas de alunos de escolas públicas de Juiz de Fora – MG. 2007. 174 f. Tese (Doutorado em Estudos Linguísticos) - Instituto de Letras, Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2007.

DALLEASTE, Ana Paula; BUSSE, Sanimar. Crenças e atitudes linguísticas: uma análise das línguas e culturas em contato em Capanema/Paraná. In: XI Seminário Nacional de Literatura, História e Memória e II Congresso Internacional de Pesquisa em Letras no Contexto Latino-Americano, 2013, Cascavel, p. 01-15, 2013.

KENEDY, Eduardo. Nos meandros da experimentação. In: ABRAÇADO, J. & KENEDY, E. (Org.). Transitividade traço a traço. Niterói: EdUFF, p. 29-39, 2014.

WEINREICH, Uriel; LABOV, William; HERZOG, Marvin. Fundamentos empíricos para uma teoria da mudança linguística. (Trad. Marcos Bagno). São Paulo: Parábola, 2006 [1968].

LABOV, William. Padrões sociolinguísticos. (Trad. Marcos Bagno, Maria Marta Pereira Scherre, Caroline Rodrigues Cardoso). São Paulo: Parábola, 2008 [1972].

______. Some sociolinguistics principles. In: PAULSTON, Cristina Bratt (ed.); TUCKER, G. Richard (org.). Sociolinguistics: the essential readings. Oxford: Blackwell Publishing, 2003.

______. Principios del cambio linguístico. Volumen I: factores internos. Madrid: Gredos, 1994.

LAMBERT, W. E., HODGESON, R. C., GARDNER, R. C. & FILLENBAUM, S. Evaluational Reactions to Spoken Languages. In Journal of Abnormal and Social Psychology, vol. 60 (1), 44-51, 1960.

MARIANO, Mara Pereira. Análise da concordância nominal na escrita de aprendizes do fundamental II: avaliação subjetiva e reflexões sobre o ensino. 2019. 260 folhas. Tese de Doutorado. Rio de Janeiro: UFRJ/ FL, 2019.

MENDES, Ronald Beline. Nonstandard Plural Noun Phrase Agreement as an Index of Masculinity. In: Mendes, R. B.; Levon, E.. (Org.). Language, Sexuality and Power. Studies in Intersectional Sociolinguistics. 1ed.New York: Oxford University Press, v. 1, p. 105-129, 2016.

MIRANDA, Antônio Luiz Alencar. Crenças, atitudes e usos variáveis da concordância verbal com o pronome tu. Projeto de Doutorado apresentado a Faculdade de Letras, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2014.

MOLLICA, Maria Cecília. Como o brasileiro fala, percebe e avalia alguns padrões linguísticos. IN: HEYE, Jurgen (org). Flores Verbais. Rio de Janeiro, Editora 34, p 121-29, 1995b.

MORAIS, Mario Ribeiro; ANDRADE, Karylleila dos Santos. Crenças e atitudes linguísticas como ferramentas de ensino e de aprendizagem de língua portuguesa. Revista Philologus, v. 20, p. 938-955, 2014.

OUSHIRO, Livia. Identidade na pluralidade: produção e percepção linguística na cidade de São Paulo. Projeto de doutorado apresentado a FAPESP/Processo 2011/09122-6, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2011b.

SCHERRE, Maria Marta Pereira. Reanálise da concordância de número em português. 1988. 555 páginas. Tese de Doutorado em Linguística. Rio de Janeiro, Faculdade de Letras, UFRJ.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Mara Pereira Mariano, Eliete Figueira Batista da Silveira

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.