AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE FOTOPROTETORA DA CURCUMINA

Carolina de Mello Souza dos Santos, Priscilla Henriques Groetaers de Souza

Resumo


O protetor solar é um cosmético que tem como objetivo principal proteger a pele dos efeitos nocivos da radiação solar. A radiação UVA (ultravioleta A), por penetrar mais profundamente a pele é geralmente a maior responsável pelo fotoenvelhecimento e carcinogênese, enquanto que a radiação UVB (ultravioleta B) é considerada mais eritematosa. Dentre muitos ingredientes naturais estudados para promover o efeito fotoprotetor, o açafrão aparece como um ativo promissor, pois reúne diversas propriedades (filtro químico, antitumoral, antioxidante, anti-inflamatório). Nesse contexto, o presente trabalho teve como objetivo avaliar a ação fotoprotetora do componente majoritário dos rizomas do açafrão, a curcumina. Para tanto foram desenvolvidas loções cremosas fotoprotetoras contendo curcumina (1 e 2%), tanto na forma isolada quanto associada aos filtros químicos octilmetoxicinamato (UVB) e benzofenona-3 (UVA). A partir destas formulações foram feitas análises por espectrofotometria de varredura na região do ultravioleta (290 – 400 nm) e determinação do FPS (fator de proteção solar) in vitro pelo método espectrofotométrico de Mansur et al. (1986). Os resultados mostraram que a curcumina apresenta absorção na região do UVA-longo, mais especificamente de 350 – 400 nm, que não é contemplada pela mistura de filtros químicos utilizada. Em relação à determinação de FPS, que mede a proteção UVB fornecida pela formulação, o uso da curcumina de forma isolada não demonstrou ser eficiente (FPS = 0,70). A formulação contendo apenas curcumina apresentou um FPS incompatível com a possibilidade de sua comercialização como fotoprotetor (FPS = 6) ou produto multifuncional (FPS = 2). Quando associada aos demais filtros (FPS = 16,46; FPS = 16,21), não houve significativa variação do FPS em relação à formulação contendo apenas filtros químicos (FPS = 16,75). Deste modo, é possível concluir que a associação da curcumina com os filtros químicos sintéticos apesar de não aumentar muito o FPS, é benéfica, pois, resulta em uma formulação que garante uma proteção de amplo espectro, abrangendo inclusive a faixa do UVA-longo, região de difícil alcance por parte da maioria dos filtros químicos convencionais.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.22407/1984-5693.2017.v9.p.26-45

PARA FAZER O DOWNLOAD DAS NORMAS PARA PUBLICAÇÃO, ACESSE O ARQUIVO EM PDF DISPONÍVEL NO VOLUME 2 (2010).

Este periódico está indexado em:

 

Resultado de imagem para livre periodicos na internet

Esta revista participa do programa: