ATIVIDADES DE CAMPO E EDUCAÇÃO AMBIENTAL: CONHECIMENTOS E RELAÇÕES DOS PROFESSORES

Paulo Augusto Berezuk, Ana Lúcia Olivo Rosas Moreira

Resumo


Nos processos educativos que abordam a temática ambiental é essencial identificar as representações sociais dos participantes, no intuito de compreender os conhecimentos prévios e trabalhar os aspectos positivos e negativos. O Trabalho de Campo é um tipo de atividade que possibilita ao estudante um maior contato com os diversos aspectos que compõem a realidade socioambiental, favorecendo uma aprendizagem mais holística sobre o ambiente. Neste sentido, a presente pesquisa investiga as representações sociais sobre Meio Ambiente e Educação Ambiental de um grupo de professores, os métodos e recursos que utilizam ao abordarem a temática ambiental e seus conhecimentos e concepções em relação à proposta metodológica do Trabalho de Campo. Trata-se de uma pesquisa qualitativa, no qual vinte e nove professores, com diferentes perfis e tempo de trabalho na área educacional, foram entrevistados, utilizando-se de um questionário com questões semiestruturadas. O método de análise de conteúdo norteou a análise dos dados e a elaboração das discussões e conclusões apresentadas no trabalho. Conclui-se que a falta de conhecimentos dos entrevistados a respeito do Trabalho de Campo prejudica o potencial educativo da atividade à formação científica, ambiental, profissional e cidadã dos estudantes.

Palavras-chave


trabalho de campo; educador ambiental; representações sociais; modalidades didáticas; formação docente.

Texto completo:

PDF

Referências


AMORIM, M. E. de. O trabalho de campo como recurso de ensino em geografia, em unidades de conservação ambiental – o Parque Estadual de Itapuã. 2006. 170 f. Dissertação (Mestrado) – Pós-Graduação em Geografia, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre. 2006.

ANDRÉ, M. E. D. A. Estudo de caso em pesquisa e avaliação educacional. Brasília: Liber, 2005.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. São Paulo: Martins Fontes, 2002.

BORN, R. Caminhos, descaminhos e desafios da Agenda 21 brasileira. Boletim Debates Socioambientais, v. 4, n. 11, p. 09-11, 1998.

BRAGA, A.; TARDELI, D.; TORTELLA, J.; TOGNETTA, L. Cidadania planetária: uma conexão entre o conhecimento e o desenvolvimento moral. In: ENCONTRO NACIONAL DE EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS: EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS PARA O TRABALHO, O LAZER E A CIDADANIA. 29 set. a 01 out. 2011, Braga. Anais... Braga: Universidade do Minho, 2011.

BUSATO, I. do R. H. Desenvolvimento de metodologia adequada à disciplina de biologia, que permita uma diminuição da visão fragmentada do saber e contemple uma visão mais integrada e holística. 2001. 154 f. Dissertação (Mestrado) – Pós-Graduação em Engenharia de Produção, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2001.

CAPUCHO, J. O. A natureza na aprendizagem científica: o percurso pedestre como instrumento de um ambiente educativo – o Parque Natural de Sintra-Cascais. 2009. 298 f. Dissertação (Mestrado) - Mestrado de Ciências da Terra e da Vida para o Ensino, Universidade de Lisboa, Lisboa, 2009.

CARVALHO, I. C. de M. Educação ambiental: a formação do sujeito ecológico. 6. ed. São Paulo: Cortez, 2012.

COMPIANI, M. O lugar e as escalas e suas dimensões horizontal e vertical nos trabalhos práticos: implicações para o ensino de ciências e educação ambiental. Ciência & Educação, v. 13, n. 1, p. 29-45, 2007.

COMPIANI, M.; CARNEIRO, C. D. R. Os papéis didáticos das excursões geológicas. Enseñanza de las Ciencias de la Tierra, v. 1, n. 2, p. 90–98, 1993.

DEL CÁRMEN, L.; PEDRINACI, E. El uso del entorno y el trabajo de campo. In: DEL CÁRMEN, L. (Coord.). La Enseñanza y el aprendizaje de las ciencias de la naturaleza en la educación secundária. Barcelona: I. C. E. Universitat Barcelona e Editora Horsori, 1997. p. 133-154.

DIAS, G. F. Educação ambiental: princípios e práticas. 9. ed. São Paulo: Gaia, 2004.

DOURADO, L. Trabalho Prático (TP), Trabalho Laboratorial (TL), Trabalho de Campo (TC) e Trabalho Experimental (TE) no Ensino das Ciências – contributo para uma clarificação de termos. In: VERÍSSIMO, A.; PEDROSA, M. A.; RIBEIRO R. (Coord.). Ensino experimental das ciências. (Re)pensar o Ensino das Ciências. Lisboa: Ministério da Educação/Departamento do Ensino Secundário, 2001. p. 13-18.

______. O trabalho de campo na formação inicial de professores de Biologia e Geologia: opinião dos estudantes sobre as práticas realizadas. Boletín das ciencias, n. 61, 2006a.

______. Concepções e práticas dos professores de ciências naturais relativas à implementação integrada do trabalho laboratorial e do trabalho de campo. Revista Electrónica de Enseñanza de las Ciencias, v. 5. n. 1, p. 192-212, 2006b.

FRASER, M. T. D.; GONDIM, S. M. G. Da fala do outro ao texto negociado: discussões sobre a entrevista na pesquisa qualitativa. Paidéia, v. 14, n. 28, p. 139-152, 2004.

FREITAS, D. de. Educação ambiental e o papel do/a professor/a: educar para além da sociedade do conhecimento. In: PAVÃO, A. C.; FREITAS, D. de. (Orgs.). Quanta ciência há no ensino de ciências. São Carlos: EduFSCar, 2008. p. 239-250.

GADOTTI, M. A carta da terra na educação. São Paulo: Editora e Livraria Instituto Paulo Freire, 2010.

GUIMARÃES, M. Educação Ambiental Crítica. In: LAYRARGUES, P. P. (Coord.). Identidades da educação ambiental brasileira. Brasília: Ministério do Meio Ambiente, 2004. p. 25-34.

GUIMARÃES, R. P. Agenda 21 e desenvolvimento sustentável: o desafio político da sustentabilidade. Boletim Debates Socioambientais, v. 4, n. 11, p. 01-03, 1998.

HOWARTH, S.; SLINGSBY, D. Biology fieldwork in schools grounds: a model of good practice in teaching science. School Science Review, v. 87, n. 320, p. 99-105, 2006.

LIMA, G. F. da C. Crise ambiental, educação e cidadania: os desafios da sustentabilidade emancipatória. In: LOUREIRO, C. F. B.; LAYRARGUES, P. P.; CASTRO, R. S. de. (Org.). Educação ambiental: repensando o espaço da cidadania. São Paulo: Cortez, 2002. p. 109-142.

MEIHY, J. C. S. B. Manual de história oral. São Paulo: Loyola, 1996.

MINAYO, M. C. de S. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. São Paulo: Hucitec, 2007.

OLIVEIRA, A. L. de. Educação ambiental: concepções e práticas de professores de ciências do ensino fundamental. 2006. 139 f. Dissertação (Mestrado) – Pós-graduação em Educação para a Ciência e a Matemática, Universidade Estadual de Maringá, Maringá, 2006.

OLIVEIRA, A. L. de.; OBARA, A. T.; RODRIGUES, M. A. Educação ambiental: concepções e práticas de professores de Ciências do ensino fundamental. Revista Electrónica de Ensenãnza de las Ciências, v. 6, n. 3, p. 471-495. 2007.

ORION, N.; HOFSTEIN, A. Factors that influence learning during a scientific field trips in a natural environment. Journal of Research in Science Teaching, v. 31, n. 10, p. 1097-1119, 1994.

ORION, N. A model for the development and implementation of the field trips as an integral part of the science curriculum. School Science and Mathematics, v. 93, n. 6, p. 325-331, 1993.

PEGORARO, J. L. Atividades educativas ao ar livre: um quadro a partir de escolas públicas da região de Campinas e dos usos de área úmida urbana com avifauna conspícua (Minipantanal de Paulínia - SP). 2003. 307 f. Tese (Doutorado) – Pós-graduação em Ciências da Engenharia Ambiental, Universidade de São Paulo, São Carlos, 2003.

RAYMUNDO, M. H. A. Educação ambiental na serra do Itapety, Mogi das Cruzes-SP, construindo uma Agenda 21 local. 2002. 181 f. Dissertação (Mestrado) – Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”, Universidade de São Paulo, Piracicaba, 2002.

REIGOTA, M. A floresta e a escola: por uma educação ambiental pós-moderna. São Paulo: Cortez, 1999.

______. Meio ambiente e representação social. 4. ed. São Paulo: Cortez, 2001.

______. O que é educação ambiental. São Paulo: Brasiliense, 2012.

RIBEIRO, R.; VERÍSSIMO, A. Trabalho de Campo em Biologia. In: SERRA, J. M. (Coord.). Ensino experimental das ciências. Lisboa: Ministério da Educação/Departamento do Ensino Secundário, 2000. p. 57-58.

SÁ, C. P. de. Representações sociais: o conceito e o estado atual da teoria. In: SPINK, M. J. P. (Org.). O conhecimento no cotidiano: as representações sociais na perspectiva da psicologia social. São Paulo: Brasiliense, 1995. p. 19-45.

SANMARTÍ, N.; PUJOL, R.M. Que comporta “capacitar para la acción” en el marco de la escuela? Investigación en la escuela, n. 46, p. 49-54, 2002.

SANTOS, M.; FREIRE, R. A evolução do ser humano e a necessidade da Agenda 21. In: BRASIL. Juventude, cidadania e meio ambiente: subsídios para elaboração de políticas públicas. Brasília: Unesco, 2006.

SANTOS, S. A. M. dos. A excursão como recurso didático no ensino de biologia e educação Ambiental. In: ENCONTRO PERSPECTIVAS DO ENSINO DE BIOLOGIA. 20 a 22 fev. 2002, São Paulo. Anais... São Paulo: FEUSP, 2002.

SAUVÉ, L. Uma cartografia das correntes em educação ambiental. In: SATO, M.; CARVALHO, I. (Org.). Educação ambiental: pesquisa e desafios. Porto Alegre: ArtMED, 2005.

TAGLIEBER, J. E. Uma pedagogia para a dimensão ambiental na educação. In: GUERRA, A. F. S.; TAGLIEBER, J. E. (Orgs.). Educação ambiental: fundamentos, práticas e desafios. Itajaí: Universidade do Vale do Itajaí, 2007.

VIVEIRO, A. A. Atividades de campo no ensino das ciências: investigando concepções e práticas de um grupo de professores. 2006. 174 f. Dissertação (Mestrado) – Pós-Graduação em Educação para a Ciência, Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho", Bauru, 2006.

WWF-BRASIL. Pegada ecológica: que marcas queremos deixar no planeta? Brasília: WWF-Brasil, 2007. Disponível em: . Acesso em: 20 nov. 2015.

XULU, P. J. S. T. The implementation of active learning within fieldwork in environmental education in primary schools. 2006. 134 f. Mini-dissertation - Magister Education in Environment Education, Johannesburg University, Johannesburg, 2006.

YAMASHIRO, C. R. C. Formação de professores pela construção coletiva de um projeto de educação ambiental na escola. 2007. 117 f. Dissertação (Mestrado) – Pós-Graduação em Educação para a Ciência, Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho", Bauru, 2007.




DOI: http://dx.doi.org/10.22407/2176-1477.2017.v8i2.678

ISSN: 2176-1477