CONCEPÇÕES, PRÁTICAS E FORMAÇÃO INICIAL DE PROFESSORES INTERDISCIPLINARES EM CIÊNCIAS DA NATUREZA POR MEIO DO DISCURSO DO SUJEITO COLETIVO

Rafaele Rodrigues de Araújo

Resumo


Neste trabalho apresentamos discussões sobre as compreensões da interdisciplinaridade em um curso de formação inicial de professores interdisciplinares em Ciências da Natureza. Para isso, realizamos a investigação a partir da metodologia do Discurso do Sujeito Coletivo, dando voz a uma coletividade de licenciandos da primeira turma do curso de Licenciatura em Ciências da Natureza, ou seja, futuros professores que poderão atuar nas disciplinas de Biologia, Física e Química. Com a análise realizada chegamos a três discursos relacionados às compreensões da interdisciplinaridade no curso: Concepção, Prática e Ser Professor Interdisciplinar. Nas problematizações desses discursos os sujeitos ressaltam que para transpor a cultura institucionalizada precisamos praticar e ser interdisciplinar, além de somente entender o conceito. Além disso, os discursos mostraram demandas por uma teoria interdisciplinar, pois ficou explícito o surgimento de sujeitos que serão interdisciplinares nas suas próprias interações cognitivas ou com objetos, ou seja, solitários interdisciplinares, sujeitos que são “coletivos no individual”.


Palavras-chave


interdisciplinaridade; formação de professores; ciências da natureza; educação em ciências; discurso do sujeito coletivo.

Texto completo:

PDF