PERCEPÇÕES DA DIMENSÃO AMBIENTAL EM UM CONTEXTO LÚDICO: DOCENTES ENQUANTO SUJEITOS

Elienae Genésia Corrêa Pereira, Helena Amaral da Fontoura

Resumo


Este artigo expõe resultados parciais de um estudo de doutoramento sobre a ampliação da ação docente no que concerne o ensino de Ciências e a Educação Ambiental (EA), dentro de um enfoque lúdico, contextualizado, dinâmico e crítico. A preocupação central do texto aqui apresentado está em identificar e discutir as percepções e concepções de professores quanto às questões ambientais e às ações de EA no Ensino Fundamental, especificamente na rede Municipal de Ensino da cidade do Rio de Janeiro. Os dados foram obtidos mediante a utilização de uma dinâmica de grupo que apoia-se na produção de desenhos e na discussão entre os participantes como instrumento de 'captura' de suas percepções e concepções quanto ao tema proposto. Os resultados revelam que a maioria dos docentes tinha uma concepção naturalista de ambiente; poucos associaram aspectos urbanos e sociais aos seus desenhos e, durante as discussões, foi possível constatar uma tendência à visão ecológica e preservacionista de EA, além de uma postura cautelosa (e até mesmo contrária) quanto ao uso de estratégias didáticas diferenciadas, interdisciplinares e mais lúdicas. A formação docente (formação profissional), a sua vida escolar (decorrido sob o paradigma cartesiano) e as suas condições de trabalho (recursos materiais e humanos, cargha horária da grade escolar, currículo extenso, valorização profissional, entre outros) foram algumas das razões indicadas pelo estudo para essa realidade encontrada. A atividade também favoreceu a ocorrência de interação e compartilhamento de saberes e ideias, a discussão de pontos divergentes e conflitantes que surgiram no grupo e a interação entre os sujeitos e entre eles e as pesquisadoras.

Palavras-chave


docentes; educação ambiental; desenhos

Texto completo:

PDF